ASSEMBLEIA DIOCESANA, UMA ESPERANÇA PELO EVANGELHO

Caríssimos: que Jesus guarde os meus filhos e filhas paroquianos!

Em tempos contemporâneos em que se vive uma pluralidade de ideias e a mega valorização de uma cultura envolta numa avalancha de complexas mudanças, com configuração de polarizações e extremismos inquietantes, a nossa Diocese, iluminada pelo Espírito Santo, experimenta o indicativo incontestável de que reformar é necessidade urgente para abrir horizontes novos. Essa tarefa exige a audácia capaz de promover dinâmicas, encontrar respostas e configurações evangelizadoras que tornem as comunidades eclesiais, decidida a inovar-se para anunciar com autenticidade a alegria do Evangelho, sempre a serviço da vida do povo.

Nesse intuito, fomos clérigos e leigos, convocados para 20ª Assembleia Diocesana percorrendo um caminho missionário de anunciar em unidade, a todos, o Evangelho de Jesus Cristo. Esse tempo é um período onde os diversos segmentos pastorais evidenciam a beleza de nossa comunidade diocesana e no sentido eclesial com igualdade e respeito à dignidade humana cada um se sente no pertencimento que sustenta o relacionamento harmonioso superando os privilégios que causam exclusão.

Desse empenho evidencia-se que toda Assembleia Pastoral nasce do coração do Povo. Por isso uma nova realidade que deve ser configurada com esforços dedicados à promoção de reformas arquitetadas com clarividência, comprometidas com a busca de solução para as aflições que pesam sobre todos e, de modo mais forte, na vida dos pobres. A unidade da Assembleia tem sua força no serviço de cada fiel que sendo credível compromete com a competência de levar adiante projetos e programas de ação evangelizadora.

A Assembleia nas primeiras fases olhou com preocupação e apreensão, a realidade da vida religiosa em todo o solo eclesial onde compartilhamos ricas experiências e reforçamos o compromisso de sempre buscar o diálogo, a inovação interna e, permanentemente, caminhar com o Povo. Os avanços e conquistas alcançados até hoje não são suficientes para apaziguar o coração do Povo.

É nesse olhar panorâmico que enquanto Igreja viva no investimento para ser sempre uma “Igreja em saída”, que a Diocese reconhece a importância de reformar-se para corresponder às necessidades do Evangelho, a seus propósitos missionários e fortalecer seus muitos serviços sociais de amparo aos pobres.
Nossos objetivos já tomam cores no horizonte da Assembleia Diocesana marcada para os dias 06 a 08 de março. Após aprovação das decisões sinodais teremos conscientemente, como exigência da fé cristã, parâmetros e efetivas linhas de ação fundamentadas sobretudo no testemunho para ser corajosamente uma Igreja, como diz o Papa Francisco, “acidentada” e, até “enlameada”.

A fim de que também não percam a inteireza de todo trabalho nossas comunidades ouvirão o eco de todos os representantes em Assembleia, para que na transmissão da fé, não se deixem prevalecer pela comodidade, valendo-se de lamúrias, maledicências, apatias, preguiças e mesmo da projeção de negatividades que forjam leituras pessimistas da realidade ou por atitudes medíocres alimentadas que obscurecem e fecham horizontes impossibilitando encontrar caminhos novos por desejar viver a indiferença das decisões aprovadas, mas abram-se à ação do amor que de forma urgente nos ensina a servir mais, oferecer o que se pode a mais e ser operário na construção do Reino, sobre os alicerces da verdade, justiça e do amor.

Sabemos que temos um longo caminho a percorrer de diálogos e reflexões mas ninguém tem o direito de apagar as chamas da esperança dessa 20ª Assembleia Diocesana que tem sido a nobre oferta do nosso coração incansável de contribuir para a edificação de nossas comunidades fazendo do Povo de Deus, consciente na missão, uma esperança pelo Evangelho que encanta e cura e amplia a nobreza das letras numa pastoral de ação misericordiosa e solidária.

Com todo afeto, abençoa-vos, vosso Padre,
Padre Efferson Andrade

FacebookTwitterWhatsApp